Perguntas
Frequentes

veja as perguntas mais frequentes realizadas em cada um de nossos produtos. Em caso de dúvidas, você pode solicitar um atendimento

Perguntas Frequentes

Perguntas Gerais

Depende do aquecedor. Se for aquecedor a gás mecânico e de exaustão natural ele funcionará apenas com pilhas, dispensando o uso de tomadas elétricas. Agora se seu aquecedor a gás for digital, ou de exaustão forçada, ele necessariamente precisará ser ligado a uma tomada elétrica para funcionar. Mas uma solução simples é a instalação de um no-break com onda senoidal.

No controle eletrônico, ou display digital como também é conhecido, você pode controlar a temperatura exata de saída da água do aquecedor a gás. Essa temperatura pode variar de 32° a 75°C dependendo da marca e modelo do aquecedor. Além disso o controle também serve para indicar o tipo de defeito em caso de falha. Ajuda bastante ter o código de erro em mãos na hora de entrar em contato com uma assistência técnica autorizada.

Com a finalidade de evitarmos o desperdício e garantirmos o bom funcionamento dos aquecedores a gás, recomendamos que a vazão da ducha utilizada pelo cliente fique entre 8 e 12 litros por minuto. Sendo a média de 10 l/min o padrão de vazão que costumamos usar para dimensionar nossos sistemas de aquecimento de água.

A pressão mínima para os aquecedores entrarem em funcionamento vária aproximadamente de 3 a 7 m.c.a. dependendo da marca e modelo do aquecedor a gás, o que não significa que o funcionamento seja satisfatório. A pressão ideal recomendada deve ser acima de 10, 15 m.c.a. dependendo do equipamento e gosto pessoal do cliente.

Não! A instalação dos aquecedores a gás deve ser feita APENAS por uma assistência técnica autorizada pela necessidade do cumprimento das normas básicas de segurança que garantem o bom funcionamento do aquecedor e a segurança do cliente. Os aquecedores instalados por uma pessoa não autorizada perdem sua garantia, além de colocar em risco a segurança de sua residência.

Não. Somente os aquecedores GLP podem usar esse tipo de gás. Porém deve ser dimensionado a quantidade de cilindros de acordo com a potência do aquecedor a gás que será instalado para que não haja eventual congelamento do gás. Por uma questão de autonomia é usual e recomendado que se utilize P45. A interligação dos cilindros de gás sempre devem ser realizadas por profissionais especializados e com material adequado.

Aquecedor a gás

O aquecedor a gás é um equipamento extremamente seguro, pois conta com alta tecnologia e diversos dispositivos de segurança interligados.

O problema geralmente está na instalação do aquecedor de água a gás, que muitas vezes é executada por pessoas que não são especialistas no segmento, como encanadores, eletricistas e curiosos se aventurando a instalar um aquecedor a gás.

Por não conhecerem adequadamente o equipamento e suas normas de segurança acabam instalando de forma incorreta, perdendo a garantia do produto e colocando o consumidor em risco.

E muitas vezes isso acaba saindo mais caro do que instalar com uma empresa especializada.

Portanto é imprescindível que a instalação e a manutenção do seu aquecedor a gás sejam executadas por uma Assistência Técnica Autorizada, assim você e sua família poderão desfrutar de todo o conforto e segurança que o seu aquecedor a gás pode proporcionar!

Não. Existe aquecedor a gás mecânico e aquecedor a gás digital (conhecidos também como aquecedor a gás eletrônico). Ainda existem os aquecedores de acumulação a gás (popularmente conhecidos como boiler a gás).

Cada aquecedor possui suas vantagens e desvantagens, capacidade e potência especifica, que varia de acordo com seu tipo, marca e modelo.

A escolha do aquecedor ideal vai depender da necessidade de cada pessoa e das características do imóvel onde será instalado o aquecedor.

NÃO! A norma NBR 13.103 proíbe a instalação de aquecedores a gás comuns dentro de um banheiro ou qualquer ambiente que não possua ventilação permanente.

Instalar um aquecedor a gás em um ambiente sem ventilação permanente como o banheiro é extremamente perigoso a saúde de seus usuários, podendo levar inclusive ao óbito.

No entanto existe uma exceção: um tipo de aquecedor a gás especifico e desenvolvido especialmente para este tipo de ambiente, denominado de “Aquecedor de Fluxo Balanceado”.

Por ser hermeticamente isolado, ele não consome o oxigênio do ambiente para realizar a combustão e joga todo o gás queimado para fora do ambiente, tornando-se absolutamente seguro e de acordo com a norma NBR 13.103.

Se você sente este cheiro somente quando o aquecedor está ligado, é possível que o gás queimado esteja retornando para dentro do imóvel.

Chaminés mal instaladas, dutos furados ou mal fixados, aquecedor a gás desregulado, etc. Todos esses fatores podem acarretar no retorno do gás queimado para sua residência.

Em todos os casos, chame uma assistência técnica autorizada para realizar a manutenção do seu aquecedor.

Lembrando que todos os fabricantes recomendam que pelo menos uma vez por ano seja efetuada a manutenção preventiva do seu aquecedor a gás. Assim você evita problemas como os citados acima, garantindo maior segurança e aumento da vida útil do seu aquecedor.

Mas no caso de você sentir cheiro de gás constantemente, mesmo que o aquecedor esteja desligado, com certeza você possui um vazamento de gás.

Neste caso feche o registro geral de gás e chame uma assistência técnica autorizada ou a empresa fornecedora de gás.

Este vazamento pode ser no aquecedor a gás, secadora de roupas a gás, fogão, forno ou qualquer outro equipamento que esteja interligado na rede de gás e precisa ser sanado imediatamente.

Não. O aquecedor a gás deve ser dimensionado de acordo com a quantidade de duchas e torneiras que se deseja utilizar simultaneamente e suas respectivas vazões.

Portanto é imprescindível consultar uma empresa especializada para o correto dimensionamento do seu aquecedor. Dessa maneira você evita dor de cabeça ao comprar o aquecedor errado para suas necessidades.

Não. Somente os aquecedores do tipo GLP podem usar esse tipo de gás. Porém deve ser dimensionado a quantidade de cilindros de acordo com a potência do aquecedor a gás que será instalado para que não haja eventual congelamento do gás.

Por uma questão de autonomia é usual e recomendado que se utilize P45. A interligação dos cilindros de gás sempre devem ser realizadas por profissionais especializados e com material adequado.

Sim. Devido ao acionamento automático do aquecedor de passagem que só ligam quando é aberto um ponto de água quente e só consomem gás no momento do uso.

Já o aquecedor de acumulação, ou boiler a gás, possui um termostato que tem a função de manter sempre o reservatório aquecido, mesmo quando não haja ninguém utilizando.

Sim. Basta dimensionar e preparar a infraestrutura hidráulica de água fria e água quente, abastecimento de gás, exaustão do aquecedor e ponto elétrico, dependendo do tipo do sistema escolhido.

Para isso é sempre recomendável consultar uma empresa especializada no segmento, para obter a orientação adequada e não correr o risco de fazer nada errado, pois o prejuízo pode ser grande!

Sim. Todos os aquecedores a gás digitais (também conhecidos como aquecedor a gás eletrônico) possuem sistema inteligente de autodiagnostico, onde toda e qualquer falha é detectada eletronicamente e indicada no display digital do aquecedor a gás através de um código de erro.

Com este código, basta ligar a assistência técnica autorizada e dizer qual é o código. Desta forma os profissionais da área saberão exatamente qual o problema do seu aquecedor, com a possibilidade de até resolve-lo através de uma orientação por telefone.

Sim. Porém essa é uma questão importante quando falamos de aquecedor a gás. É sempre recomendado que se compre de uma marca que desenvolva a tecnologia e o produto e o fabrique.

Desta forma, além de um produto de alta durabilidade e confiabilidade, você tem a garantia de pós vendas e de peças de reposição.

Hoje no Brasil, as únicas empresas que fabricam seus próprios equipamentos são: Rheem, Rinnai e Bosch.

Sim. Desde que se compare com a mesma vazão de água, o aquecedor a gás chega a ser 50% mais econômico que o chuveiro elétrico, variando de acordo com o custo do gás e de energia elétrica em cada região.

Sim. Existem dispositivos chamados de economizadores de vazão de água ou restritores de vazão de água. Os quais podem ser instalados em qualquer ducha.

Em relação as duchas já temos disponível no Brasil uma ducha com patente internacional que consegue oferecer um banho muito confortável com a economia média de 30% a 50%.

Com esta tecnologia, além de pouparmos recursos hídricos somos beneficiados com uma redução significativa na conta de gás.

Consulte um de nossos vendedores e pergunte pela ducha ECO CONFORT ou visite nosso show room.

Depende do aquecedor. Se for aquecedor a gás mecânico e de exaustão natural ele funcionará apenas com pilhas, dispensando o uso de tomadas elétricas.

Agora se seu aquecedor a gás for digital, ou de exaustão forçada, ele necessariamente precisará ser ligado a uma tomada elétrica para funcionar.

Mas existe uma solução simples que é a instalação de um no-break (com onda senoidal).

Se desejar saber mais sobre no-break entre em contato com um dos nossos vendedores.

No controle eletrônico, ou display digital como também é conhecido, você pode controlar a temperatura exata de saída da água do aquecedor a gás.

Essa temperatura pode variar de 32° a 75°C dependendo da marca e modelo do aquecedor.

Além disso o controle também serve para indicar o tipo de defeito em caso de falha. Ajuda bastante ter o código de erro em mãos na hora de entrar em contato com uma assistência técnica autorizada.

Com a finalidade de evitarmos o desperdício e garantirmos o bom funcionamento dos aquecedores a gás, recomendamos que a vazão da ducha utilizada pelo cliente fique entre 8 e 12 litros por minuto. Sendo a média de 10 litros por minuto o padrão de vazão que costumamos usar para dimensionar nossos sistemas de aquecimento de água.

A pressão mínima para os aquecedores entrarem em funcionamento vária aproximadamente de 3 a 7 m.c.a. dependendo da marca e modelo do aquecedor a gás, o que não significa que o funcionamento seja satisfatório.

A pressão ideal recomendada deve ser acima de 10, 15 m.c.a. dependendo do equipamento e gosto pessoal do cliente.

Não! A instalação dos aquecedores a gás deve ser feita APENAS por uma assistência técnica autorizada pela necessidade do cumprimento das normas básicas de segurança que garantem o bom funcionamento do aquecedor e a segurança do cliente.

Os aquecedores instalados por uma pessoa não autorizada perdem sua garantia, além de colocar em risco a segurança de sua residência.

Ambos são sistemas bem diferentes e funcionam de maneira independente, apesar se serem alimentados por gás. Os aquecedores aquecem apenas a água nas residências e comércios. Não tendo nenhuma ligação com os fogões.

Pressurizador

O pressurizador é responsável por solucionar um problema bastante comum: a falta de pressão e vazão adequada numa rede hidráulica.

É comum, principalmente em casas térreas e sobrados ou apartamentos localizados nos últimos andares dos prédios, que não haja pressão suficiente para o funcionamento adequado de produtos como aquecedores a gás.

O pressurizador gera pressão na rede hidráulica, permitindo que esses equipamentos funcionem corretamente e proporcionem conforto.

Sistema de pressurização pode ser definido como um conjunto hidráulico onde se possa medir pressões acima de 5 m.c.a. (ou 0,5 kgf/cm²).

Um sistema pressurizado pode ser constituído por pressão natural, que é aquela gerada naturalmente com a diferença de altura entre a caixa d’água e um ponto de consumo, ou por pressão mecânica, que é a gerada por um ou mais pressurizadores.

Não. Você só precisará de um pressurizador de água se a pressão da sua rede hidráulica for insuficiente.

A falta de pressão é bastante comum em casas térreas e sobrados ou apartamentos localizados nos últimos andares do prédio. Nesses casos recomenda-se o uso de pressurizadores de água para o bom funcionamento de equipamentos como aquecedores de água a gás e para o conforto do seu banho.

Não. Existe uma variedade bem grande de tipos, capacidades e potências de pressurizadores de água.

Cada caso deve ser avaliado com cuidado por profissionais qualificados para evitar um dimensionamento equivocado.

Um sistema subdimensionado não vai entregar a pressão suficiente, já um sistema superdimensionado além de desconfortável para seus usuários pode inclusive comprometer a rede hidráulica.

Também vale frisar que para o uso residencial é bastante importante que o pressurizador seja silencioso.

Além da variedade de capacidade e potência temos basicamente três tipos de pressurizadores de água, que diferem no seu tipo de acionamento.

Fluxostato: como o próprio nome sugere, esse pressurizador de água liga e desliga através do fluxo de água. Portanto a rede só fica pressurizada enquanto algum ponto de água (como torneiras ou duchas) estiver aberto.

Outra característica de pressurizadores de fluxostato é que eles só podem ser instalados abaixo do nível do fundo da caixa d’água.

Pressostato mecânico: diferente dos pressurizadores de fluxostato aqui a rede fica constantemente pressurizada.

Pressurizadores com pressostato podem ser instalados acima ou abaixo do nível da caixa d’água.

Pressostato eletrônico: geralmente esses equipamentos trabalham com inversor de frequência. Isto significa que a bomba pressurizadora modulará a pressão e a vazão de água de acordo com a demanda solicitada.

Sem sombra de dúvida consiste no melhor sistema de pressurização que você pode adquirir. No entanto também é o pressurizador que exigirá o maior investimento, apesar de seu custo ter caído bastante nos últimos anos.

Com vantagens e desvantagens cada um deles possui aplicações especificas e nem sempre pode ser instalado em qualquer situação. Por isso é bastante importante sempre consultar uma empresa especializada na hora de adquirir seu pressurizador de água.

Simplificando, inversor ou variador de frequência, é um dispositivo eletrônico que varia a frequência elétrica dos motores de indução ou de imã permanente, permitindo assim controlar a velocidade do motor de acordo com a demanda requisitada para suas diversas aplicações.

Em nosso segmento utilizamos em conjunto com bombas pressurizadoras para alimentar sistemas hidráulicos que requerem pressurização de água, garantindo pressão e vazão constante para todos os pontos de consumo que fizerem parte do sistema.

Recomendamos sempre marcas que desenvolvem e fabricam seus próprios produtos. Isso garante sua qualidade, durabilidade e uma manutenção ágil.

Atualmente as marcas que mais se destacam no mercado de pressurizadores de água são a Rowa e a Grundfos.

Também conhecido como sistema de pressurização central de água, é um conjunto de dois ou mais pressurizadores de água que servem para gerar pressão e vazão de acordo com a necessidade requisitada.

Além de bombas pressurizadoras, o sistema geralmente conta com um inversor de frequência que é responsável por manter a pressão constante, independentemente da quantidade de pontos em utilização.

Este tipo de sistema foi desenvolvido para locais que exigem alta demanda de vazão e pressão de água, como residências de alto padrão, escolas, clubes, hospitais, hotéis, industrias ou qualquer estabelecimento que exija pressurização de água em alta escala.

Seja notificado sobre
nossas novidades e promoções
  • Perguntas Frequentes
  • Perguntas Frequentes
Precisa de ajuda? Converse conosco